Uncategorized

COMO EU ME TORNEI MINIMALISTA

Todos que aderem ao estilo de vida minimalista já se depararam com essa questão. Certamente, encontraremos mil caminhos diferentes que nos levam a tomar essa decisão. Eu, pessoalmente, não acordei querendo ser minimalista. Foi um processo de aprendizado e autoconhecimento que me trouxe até aqui. É isso que eu vou compartilhar com você hoje.

Sempre trabalhei no ambiente empresarial, com acesso a conceitos de administração e qualidade. Fui convidada pela empresa em que eu trabalho a realizar a capacitação em liderança de projetos com os conceitos do Lean Six Sigma. Essa capacitação visa alinharmos os processos de produção para torná-los mais leves, simples e com o mínimo de variação possível. Trata-se de eliminar todo o desperdício que pudermos encontrar. Poxa! Esses conceitos transformaram a minha vida. Trazer as técnicas do ambiente corporativo para a vida pessoal foi o caminho natural. Obtive ganhos imediatos! Nesse momento, não existiam valores humanos incorporados às minhas ações, mas sim, apenas a busca por mais produtividade e menos complicação em meu cotidiano.

A grande virada para o que me tornaria uma amante do minimalismo foi o grande impacto positivo que tive quando fiz o curso Líder HD, do Michael Oliveira (recomendo demais!). Passei por uma grande transformação, através do meu processo de autoconhecimento como líder e como pessoa, entendendo os valores que me regem a ser quem sou. Foi quando conheci o documentário “Minimalism” e tudo fez sentido.

Para que o minimalismo seja um modo de vida praticado em sua essência, você não deve focar exclusivamente no material. Sem dúvida, esse pode ser o primeiro passo, mas não deve ser o objetivo final. O que ter menos coisas pode te proporcionar de bom? Essa é a questão. A que você quer se dedicar? O que faz sentido para você? Quem você quer ser? Como quer ser lembrado?

Tornar-se minimalista para mim tem a ver mais com valores do que com as coisas que possuímos. Tem a ver com propósito! No entanto, acredito que, para nos reconhecermos como somos, precisamos nos desprender daquilo que não somos. Então não custa lembrar que não somos aquilo que possuímos! 😊

Espero ter contribuído com você!

Te desejo uma vida com propósito.

Namastê.

Vida com propósito. Registro de uma fase de transição para o minimalismo :)

Sou contadora, coach e líder de projetos. Busco o tempo todo repensar as formas de como consumo as coisas e de como realizo as minhas atividades diárias. Em suma, procuro viver de maneira mais sustentável, consumindo menos recursos e aproveitando mais o meu tempo. Amo estar com minha família e não meço esforços para tal. Tento tornar as minhas ações mais práticas e eficientes para que eu consiga usufruir de mais tempo ao lado dela.

7 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *