Uncategorized

CRIANÇAS MINIMALISTAS

Quando eu decidi praticar o minimalismo, não imaginei que a minha única filha na época, Bruna, seria impactada profundamente com esta mudança de hábito.

Bruna tinha por volta dos quatro anos quando eu decidi mudar a minha forma de consumo. Nunca li para ela a cartilha do minimalismo, nem a privei de consumir nada, desde que eu e meu marido pudéssemos pagar. Naturalmente, ao vivenciar tão de perto o estilo de vida que eu optei por levar, ela se formou uma minimalista nata!

Gente, eu me admiro muito com as atitudes de Bruna, hoje com nove anos. Ela sabe exatamente do que precisa e como precisa. Ela não tem apego a nada material, se desfaz de qualquer coisa sem dor.

Ao longo do seu crescimento, fui impactada em diversos momentos com suas atitudes. Eu organizo as suas roupas e notei que ela estava precisando de uma calça jeans nova. Eu a chamei para comprar e, para a minha surpresa, ela disse que não precisava de uma calça nova já que a usaria muito pouco. Quando ela perdeu os brincos, eu emprestei um dos meus e disse que iríamos comprar um novo já que ela havia perdido o dela. Ela respondeu que gostou do brinco que eu emprestei e que ficaria com ele, pois eu já tinha outros guardados.

Estou tendo a oportunidade de ver o desenvolvimento de duas crianças no minimalismo e estou me deliciando com o resultado. Minha filha caçula, de dez meses, já nasceu nesse ambiente mais simplificado e contou com um enxoval enxuto com apenas itens de fato necessários (economizei uma nota e não senti falta de nada!). Bruna se mostra uma criança leve, sem apego a nada material e extremamente carinhosa. De acordo com ela, adora ver filmes, brincar com amigos, tomar banho de piscina, dançar just dance e jogar videogame.  

Acredito que o maior benefício que encontramos com isso é ver que Bruna normalmente não demonstra ansiedade. Acredito que a ansiedade é o mal do mundo. Vejo crianças ansiosas em nosso entorno e isso me entristece bastante. Acho que não incentivo ao consumo e a manutenção de um ambiente mais limpo são os responsáveis por uma infância mais leve. E você, o que acha a este respeito disso? Comenta aí a sua opinião.

Espero que eu tenha contribuído com você!

Te desejo um lar leve, divertido e amaroso.

Um abraço.

BRUNINHA, CRIANÇA MINIMALISTA! 🙂

Sou contadora, coach e líder de projetos. Busco o tempo todo repensar as formas de como consumo as coisas e de como realizo as minhas atividades diárias. Em suma, procuro viver de maneira mais sustentável, consumindo menos recursos e aproveitando mais o meu tempo. Amo estar com minha família e não meço esforços para tal. Tento tornar as minhas ações mais práticas e eficientes para que eu consiga usufruir de mais tempo ao lado dela.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *